Ladroagem

Quando ouvi o “hit” dos Tribalistas, Já Sei Namorar, uma estranha sensação de dèja-vu tomou conta. “Putz, estão mexendo na matriz”, pensei. Hoje, rodando a Internet, descubri o porquê: os caras plagiaram a clássica Family Affair, de Sly & The Family Stone. Os sujeitos que têm os direitos das músicas de Sly Stone aqui no Brasil já estão processando o trio tribal. Como Carlinhos Brown (o percussionista que se acha genial), Arnaldo Antunes (o sub-concretista que se acha genial) e Marisa Monte (a hippie que se acha genial) tiveram a cara de pau de plagiar o – ele, sim – GENIAL Sly Stone é algo que eu realmente não entendo. Não tem nenhum crédito ou referência no encarte do CD. Não é uma regravação, uma homenagem ou um sample. É plágio, caceta. Pau nesses caras. Vão tribalizar em outro lugar.

O magnífico Sly Stone e seu cabelinho tchap-tchura:
Image hosted by Photobucket.com

Quando ouvi o “hit” dos Tribalistas, Já Sei Namorar, uma estranha sensação de dèja-vu tomou conta. “Putz, estão mexendo na matriz”, pensei. Hoje, rodando a Internet, descubri o porquê: os caras plagiaram a clássica Family Affair, de Sly & The Family Stone. Os sujeitos que têm os direitos das músicas de Sly Stone aqui no Brasil já estão processando o trio tribal. Como Carlinhos Brown (o percussionista que se acha genial), Arnaldo Antunes (o sub-concretista que se acha genial) e Marisa Monte (a hippie que se acha genial) tiveram a cara de pau de plagiar o – ele, sim – GENIAL Sly Stone é algo que eu realmente não entendo. Não tem nenhum crédito ou referência no encarte do CD. Não é uma regravação, uma homenagem ou um sample. É plágio, caceta. Pau nesses caras. Vão tribalizar em outro lugar.

O magnífico Sly Stone e seu cabelinho tchap-tchura:
Image hosted by Photobucket.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *