Saturday, April 12, 2003 at 12:24 PM

A tal lei anti-raves que deverá ser assinada pelo Bush ameaça a cena eletrônica nos EUA e a vida noturna como um todo. O Congresso americano já aprovou a famigerada lei, que estenderá às casas noturnas, raves e festivais de música a mesma lógica das bocas de crack. Na prática, isso quer dizer que os donos dos estabelecimentos poderão ser punidos se os frequentadores fizerem uso de drogas – mesmo que tenham trabalhado duro para inibir o seu uso. A medida deverá atingir duramente não só as raves e a cena eletrônicas, mas também as casas e festivais de rock, hip hop e country.
A medida acabou sendo aprovada porque um certo senador Joe Biden a embutiu em uma outra lei, a Child Abduction Prevention Act. Com isso, a lei anti-raves pôde ser aprovada sem despertar atenção ou suscitar debates específicos. O negócio é ainda mais draconiano do que eu pensei: pela lei, se apenas uma – basta só uma – pessoa for pega fumando maconha em alguma rave, show ou casa noturna, os organizadores do evento e os donos do estabelecimento podem pegar até 20 anos de cadeia. Sim, é inacreditável: exatamente a mesma lógica que já é aplicada às bocas de fumo que vendem crack por lá. Desnecessário dizer que isso vai inibir completamente a realização de shows e festas.
Enfim, uma medida completamente fascistóide. O governo Bush é claramente o Grande Irmão. Tomara que a Sala 101 não se espraie para fora dos EUA.
Mais informações sobre a meleca aqui.

Ah, e antes que algum mané venha me dizer que isto só interessa aos americanos:
a) Boa parte do que acontece por lá é imitado ridiculamente por cretinos ao redor do mundo (inclusive aqui no Brasil);
b) Isso é um indício e um alerta claro que demonstra até onde a linha dura Bushiana está disposta a ir. E pode se estender para áreas que nos afetarão diretamente, como o comércio exterior.

A tal lei anti-raves que deverá ser assinada pelo Bush ameaça a cena eletrônica nos EUA e a vida noturna como um todo. O Congresso americano já aprovou a famigerada lei, que estenderá às casas noturnas, raves e festivais de música a mesma lógica das bocas de crack. Na prática, isso quer dizer que os donos dos estabelecimentos poderão ser punidos se os frequentadores fizerem uso de drogas – mesmo que tenham trabalhado duro para inibir o seu uso. A medida deverá atingir duramente não só as raves e a cena eletrônicas, mas também as casas e festivais de rock, hip hop e country.
A medida acabou sendo aprovada porque um certo senador Joe Biden a embutiu em uma outra lei, a Child Abduction Prevention Act. Com isso, a lei anti-raves pôde ser aprovada sem despertar atenção ou suscitar debates específicos. O negócio é ainda mais draconiano do que eu pensei: pela lei, se apenas uma – basta só uma – pessoa for pega fumando maconha em alguma rave, show ou casa noturna, os organizadores do evento e os donos do estabelecimento podem pegar até 20 anos de cadeia. Sim, é inacreditável: exatamente a mesma lógica que já é aplicada às bocas de fumo que vendem crack por lá. Desnecessário dizer que isso vai inibir completamente a realização de shows e festas.
Enfim, uma medida completamente fascistóide. O governo Bush é claramente o Grande Irmão. Tomara que a Sala 101 não se espraie para fora dos EUA.
Mais informações sobre a meleca aqui.

Ah, e antes que algum mané venha me dizer que isto só interessa aos americanos:
a) Boa parte do que acontece por lá é imitado ridiculamente por cretinos ao redor do mundo (inclusive aqui no Brasil);
b) Isso é um indício e um alerta claro que demonstra até onde a linha dura Bushiana está disposta a ir. E pode se estender para áreas que nos afetarão diretamente, como o comércio exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *