Quadrinhos: A Grande Parada

Quadrinhos foram A GRANDE PARADA da feira de livro de Los Angeles. Os estandes da DC, Slave Labor, Fantagraphics e outras editoras atraíram um número absurdo de pessoas. Neil Gaiman disse que nem numa convenção de quadrinhos ele reuniu tanta gente para autógrafos. Lembrando que é uma feira de livros, não de quadrinhos, então as notícias são excelentes.
Até mesmo Colleen Doran atraiu multidões para assinar edições de Orbiter, sua graphic novel escrita por Warren Ellis. Ela nem acreditou que a fila fosse pra ela, quando viu (e Ellis nem estava lá).
Outra coisa: em anos anteriores, as pessoas perguntavam o que eram os TPs e graphic novels como quem pergunta que doença é aquela que seu pai tem na boca. Este ano, perguntaram impressionados com a popularidade e, pela primeira vez, OUVIRAM as explicações. E encomendaram lotes e lotes de TPs para suas livrarias.
Enfim, vejam mais no site do Pulse, que tem fotos.

É a vingança das graphic novels.

Quadrinhos foram A GRANDE PARADA da feira de livro de Los Angeles. Os estandes da DC, Slave Labor, Fantagraphics e outras editoras atraíram um número absurdo de pessoas. Neil Gaiman disse que nem numa convenção de quadrinhos ele reuniu tanta gente para autógrafos. Lembrando que é uma feira de livros, não de quadrinhos, então as notícias são excelentes.
Até mesmo Colleen Doran atraiu multidões para assinar edições de Orbiter, sua graphic novel escrita por Warren Ellis. Ela nem acreditou que a fila fosse pra ela, quando viu (e Ellis nem estava lá).
Outra coisa: em anos anteriores, as pessoas perguntavam o que eram os TPs e graphic novels como quem pergunta que doença é aquela que seu pai tem na boca. Este ano, perguntaram impressionados com a popularidade e, pela primeira vez, OUVIRAM as explicações. E encomendaram lotes e lotes de TPs para suas livrarias.
Enfim, vejam mais no site do Pulse, que tem fotos.

É a vingança das graphic novels.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *