Prego

E o menino carioca idiota que tentou se filiar às FARC?

Parece personagem de filme do Mel Brooks.

Só mais um exemplo dessa neurose pseudo-nacionalista que assola as novas gerações ; ))
Se fosse meu filho, ia passar a andar só de calça de tergal e chapéu de palha. Nada de jeans, tênis, camisas de algodão ou qualquer coisa que não tenha sido inventada aqui. Também não ouviria mais CD (esse formato inventado pelos japoneses), iria ao cinema (nem para ver filmes brasileiros, afinal, foram os franceses que inventaram o cinema), comeria qualquer sanduíche (invenção inglesa), macarrão, esfiha, etc. Na verdade, seu almoço diário seria abobrinha com carne seca e um copo de caldo de cana. Ah, e teria que dormir numa rede, já que a cama é uma invenção européia. Também não poderia andar de carro ou ônibus (maldito Henry Ford) e nem de bicicleta (essa invenção americana), nem de skate ou patinete. É, teria que andar a pé, descalço.
Menino mais idiota.

Nacionalistas me tiram do sério, sejam brasileiros, americanos ou chineses. Como assim, “país”?

E o menino carioca idiota que tentou se filiar às FARC?

Parece personagem de filme do Mel Brooks.

Só mais um exemplo dessa neurose pseudo-nacionalista que assola as novas gerações ; ))
Se fosse meu filho, ia passar a andar só de calça de tergal e chapéu de palha. Nada de jeans, tênis, camisas de algodão ou qualquer coisa que não tenha sido inventada aqui. Também não ouviria mais CD (esse formato inventado pelos japoneses), iria ao cinema (nem para ver filmes brasileiros, afinal, foram os franceses que inventaram o cinema), comeria qualquer sanduíche (invenção inglesa), macarrão, esfiha, etc. Na verdade, seu almoço diário seria abobrinha com carne seca e um copo de caldo de cana. Ah, e teria que dormir numa rede, já que a cama é uma invenção européia. Também não poderia andar de carro ou ônibus (maldito Henry Ford) e nem de bicicleta (essa invenção americana), nem de skate ou patinete. É, teria que andar a pé, descalço.
Menino mais idiota.

Nacionalistas me tiram do sério, sejam brasileiros, americanos ou chineses. Como assim, “país”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *