A Cidade das Garotas Mortas

Ciudad Juarez é uma pequena cidade mexicana, na fronteira entre o México e El Paso, Texas. Fica a poucos quilômetros de Chihuahua e, assim como esta outra cidade mexicana, foi palco de importantes acontecimentos no século XIX, durante a marcha para o Oeste. Ciudad Juarez também é a “cidade das garotas mortas”.

Nos últimos 10 anos, quase 400 garotas, a maioria adolescentes, foram sequestradas e mortas na cidade. Os desaparecimentos e assassinatos têm se mostrado frequentes e rotineiros. Agora, finalmente alguém começa a fazer alguma coisa. Uma jornalista do The Observer mostra aqui como uma pessoa está lutando para que as autoridades exponham os seis acusados de matar as centenas de meninas (média de idade das vítimas: 16 anos). A Anistia Internacional finalmente chegou ao local também. Os seis acusados são membros da elite criminosa local, milionários que lucram com uma rede de prostituição e drogas. Em Ciudad Juarez, somente as prostitutas saem à noite, para atender a “clientes” da base militar americana de El Paso. O motivo das mortes, aparentemente, não tem a ver com o “negócio” de prostituição dos acusados: os raptos e assassinatos estariam acontecendo “por puro esporte”.

Como os seis são “intocáveis” pelas autoridades locais, nada foi feito até agora. Espero que isso mude o mais rápido possível e os seis dublês de Jack, o Estripador, sejam presos em alguma prisão federal no meio do deserto, na mesma cela que seis halterofilistas estupradores.

Ciudad Juarez é uma pequena cidade mexicana, na fronteira entre o México e El Paso, Texas. Fica a poucos quilômetros de Chihuahua e, assim como esta outra cidade mexicana, foi palco de importantes acontecimentos no século XIX, durante a marcha para o Oeste. Ciudad Juarez também é a “cidade das garotas mortas”.

Nos últimos 10 anos, quase 400 garotas, a maioria adolescentes, foram sequestradas e mortas na cidade. Os desaparecimentos e assassinatos têm se mostrado frequentes e rotineiros. Agora, finalmente alguém começa a fazer alguma coisa. Uma jornalista do The Observer mostra aqui como uma pessoa está lutando para que as autoridades exponham os seis acusados de matar as centenas de meninas (média de idade das vítimas: 16 anos). A Anistia Internacional finalmente chegou ao local também. Os seis acusados são membros da elite criminosa local, milionários que lucram com uma rede de prostituição e drogas. Em Ciudad Juarez, somente as prostitutas saem à noite, para atender a “clientes” da base militar americana de El Paso. O motivo das mortes, aparentemente, não tem a ver com o “negócio” de prostituição dos acusados: os raptos e assassinatos estariam acontecendo “por puro esporte”.

Como os seis são “intocáveis” pelas autoridades locais, nada foi feito até agora. Espero que isso mude o mais rápido possível e os seis dublês de Jack, o Estripador, sejam presos em alguma prisão federal no meio do deserto, na mesma cela que seis halterofilistas estupradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *