Japoneses usam Nintendo DS em salas de aula

Professores no Japão estão realizando um curioso experimento em suas salas de aula, lançando mãos de consoles como o portátil Nintendo DS para auxiliar no aprendizado dos alunos. O mais legal é que o rendimento dos alunos que estão participando aumentou em 40%.

Em Tóquio, por exemplo, uma escola está usando o DS para aulas extra-curriculares de matemática aos sábados e alunos que apresentavam problemas com essa disciplina melhoraram bastante – um deles, de 12 anos de idade, fez 45 contas de multiplicação em 15 minutos, se destacando como o melhor da sala. O menino usou o DS com uma caneta especial para a tela do console. O detalhe é que o Nintendo DS custa 15 vezes menos que um PC, o que o transforma numa ferramente econômica de ensino.

Pela foto, o Nintendo Ds funciona como uma versão hi-tech de um bloco de notas, mas é incrível o que uma mudança no suporte utilizado promove. Claro, McLuhan tinha toda a razão. Fazer contas usando uma caneta-mouse e a tela de um console de games, para uma geração acostumada a traduzir este aparelho como diversão, é muito mais estimulante que fazer o mesmo com papel e lápis.

Professores no Japão estão realizando um curioso experimento em suas salas de aula, lançando mãos de consoles como o portátil Nintendo DS para auxiliar no aprendizado dos alunos. O mais legal é que o rendimento dos alunos que estão participando aumentou em 40%.

 

Em Tóquio, por exemplo, uma escola está usando o DS para aulas extra-curriculares de matemática aos sábados e alunos que apresentavam problemas com essa disciplina melhoraram bastante – um deles, de 12 anos de idade, fez 45 contas de multiplicação em 15 minutos, se destacando como o melhor da sala. O menino usou o DS com uma caneta especial para a tela do console. O detalhe é que o Nintendo DS custa 15 vezes menos que um PC, o que o transforma numa ferramente econômica de ensino.

 

Pela foto, o Nintendo Ds funciona como uma versão hi-tech de um bloco de notas, mas é incrível o que uma mudança no suporte utilizado promove. Claro, McLuhan tinha toda a razão. Fazer contas usando uma caneta-mouse e a tela de um console de games, para uma geração acostumada a traduzir este aparelho como diversão, é muito mais estimulante que fazer o mesmo com papel e lápis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *