Manda nudes

A quantidade de avistamentos de OVNIs diminuiu muito desde os anos 80 e me ocorreu que a culpa pode ser disso aqui:

900px The Sounds of Earth Record Cover GPN 2000 001978

 

Apioneernasa

O tal disco dourado que a NASA enviou para o espaço em 1977, contendo infos sobre a raça humana, como somos, o que fazemos, nossa arte, nossa ciência, etc.
É a própria definição de um tiro no escuro. Uma sugestão de que, ei, talvez isso caia nas mãos de alguém de uma raça alienígena inteligente e, ei, quem sabe essa raça sabe tocar videodiscos.
São muitas as variáveis: a existência de uma raça alienígena inteligente; a sorte de um membro inteligente (e não uma besta quadrada) desta raça encontrar esse treco; a sorte maior ainda deles saberem como usar um videodisco. Diabos, é um VIDEODISCO. Se isso caísse aqui no quintal da minha casa eu não teria como tocar.
E fica ainda o ponto mais importante: se você recebesse pelo correio uma caixa com nudes de algumas pessoas e junto um mapa mostrando como chegar na casa delas, você iria??

20170101_031236

E aí lembro daquela frase do Dirty Harry

As pessoas falam de fatos hoje em dia como se tudo fosse uma questão de opinião. Desde o que são nazismo, socialismo, comunismo e anarquismo até se existe ou não o aquecimento global. Desde o formato da Terra até o que é boa literatura, bom cinema, bom quadrinho (existem variáveis nestes). Desde a cor do céu e porque ele é dessa cor até os efeitos do cigarro, da couve-flor e do uísque doze anos no seu organismo. Não, amigo. História, astronomia, estética, medicina, arquitetura, jornalismo, física, arte, tudo isso, por mais variáveis que contenha, é composto de fatos. Fatos, não opiniões. Não adianta você fazer que nem o Shaquille O’Neal e dizer que acha que a Terra é chata. Foda-se o que você acha. Ela não é. O que você acha é bem, bem menor do que os fatos. E mesmo quando não se trata de fatos, mas de variáveis estéticas, você precisa levar em conta séculos e séculos de arcabouços filosóficos, históricos e estéticos antes de “afirmar” que “bom é 50 Tons de Cinza” ou “James Joyce é uma merda”. Porque não, não é. E não, também não é. Se você nunca leva em conta o que veio antes dos últimos dez anos ou o que existe fora da sua bolha, foda-se a sua opinião.

20170126_220604

Sun

sun-1

Photos of the Sun shot by Alan Friedman from his backyard.

via This is Colossal