July 03, 2017 at 10:51PM

Não, relativizar a liberdade é complicado. Ou todo mundo pode falar a merda que quiser ou na verdade ninguém pode falar nada. O que temos que lutar é por uma educação que transforme as pessoas em leitoras inteligentes de entrelinhas, não só de linhas. Mas estamos no oposto: nem as linhas são entendidas, então… o buraco é mais embaixo e direcionar conteúdo em prol de uma suposta ética, que no fim das contas é sempre pessoal e gregária, é apenas criar bolhas de conforto ficcional. Deixa o pessoal levar na cara, faz bem.
A solução não é proibir o Mein Kampf, porque ao proibir o Mein Kampf você escreve outro Mein Kampf na própria lei que proíbe o Mein Kampf. A solução é educar pessoas capazes de ler a meleca do Mein Kampf, apontar para ele e rir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *