A Seco

“Eu não sou capaz de beber álcool. Meu corpo não sabe lidar com ele. Algumas pessoas podem lidar bem com apenas um drink ou uma só carreira de cocaína, mas eu vim a perceber que, pra mim, é tudo ou nada – e tem que ser nada”.

Naomi Campbell, sobre seu novo estilo de vida clean.

Mavericks of The Mind – Internet Edition

http://www.levity.com/mavericks/frames11.htm

Entrevistas com autores como Allen Ginsberg, Robert Anton Wilson (da trilogia Illuminatus), Terrence McKenna, Timothy Leary, Rupert Sheldrake (criador da teoria dos campos morfogenéticos), Colin Wilson e vários outros.

http://www.levity.com/mavericks/frames11.htm

Entrevistas com autores como Allen Ginsberg, Robert Anton Wilson (da trilogia Illuminatus), Terrence McKenna, Timothy Leary, Rupert Sheldrake (criador da teoria dos campos morfogenéticos), Colin Wilson e vários outros.

LSD Gratuito

Aqui.

Weasel Coffee

http://www.edible.com/htmlsite/prod_list.asp?prodID=232&catID=2

Iguaria cultivada apenas no interior do Vietnã. Os grãos de café são
comidos por doninhas selvagens que invadem as plantações. Elas não
conseguem engolir os grãos e os vomitam. Como os sucos digestivos das
doninhas contêm restos de cerejas, o sabor dos grãos é alterado
drasticamente. Os grãos são recolhidos pelos fazendeiros e
comercializados como o sensacional Weasel Coffee!

http://www.edible.com/htmlsite/prod_list.asp?prodID=232&catID=2

Iguaria cultivada apenas no interior do Vietnã. Os grãos de café são
comidos por doninhas selvagens que invadem as plantações. Elas não
conseguem engolir os grãos e os vomitam. Como os sucos digestivos das
doninhas contêm restos de cerejas, o sabor dos grãos é alterado
drasticamente. Os grãos são recolhidos pelos fazendeiros e
comercializados como o sensacional Weasel Coffee!

O pai dos videogames

Excelente e imprescindível entrevista com Ralph Baer, o “pai dos videogames” (na verdade, um deles), no
site da revista pró-cannabis High Times. Vale a pena mesmo uma lida.

Excelente e imprescindível entrevista com Ralph Baer, o “pai dos videogames” (na verdade, um deles), no
site da revista pró-cannabis High Times. Vale a pena mesmo uma lida.

E

O ABC News disse esta semana que o uso de ecstasy é o tipo de fenômeno que “só acontece uma vez a cada 50 anos”. E garante que o crescimento do número de usuários se deve à espantosa e maciça propaganda positiva boca-a-boca”.
O canal de TV baseou isso tudo em opiniões de inúmeros especialistas, incluindo Robert MacCoun, analista de políticas para drogas da Universidade da California, que disse que muitos usuários demonstram um “fervor evangélico” a respeito do E:

“Eu nunca ouvi ninguém dizer que a metanfetamina tivesse melhorado a sua vida. Conheço pessoas que usam cocaína, mas nunca ouvi nenhuma delas dizer que a cocaína era boa para elas. Mas com o MDMA é diferente. Várias pessoas acham que o ecstasy melhorou – e muito – a vida delas.”

A ABC também questionou as tentativas do governo americano de ligar o ecstasy a danos cerebrais (“se isso é verdade, ainda não foi provado”, disse) e previu que o E vai continuar sendo a “principal droga por pelo menos uma geração.”

Eu, pessoalmente, não só aprovo como recomendo. Desde que seguindo o caminho budista do meio, claro.

O ABC News disse esta semana que o uso de ecstasy é o tipo de fenômeno que “só acontece uma vez a cada 50 anos”. E garante que o crescimento do número de usuários se deve à espantosa e maciça propaganda positiva boca-a-boca”.
O canal de TV baseou isso tudo em opiniões de inúmeros especialistas, incluindo Robert MacCoun, analista de políticas para drogas da Universidade da California, que disse que muitos usuários demonstram um “fervor evangélico” a respeito do E:

“Eu nunca ouvi ninguém dizer que a metanfetamina tivesse melhorado a sua vida. Conheço pessoas que usam cocaína, mas nunca ouvi nenhuma delas dizer que a cocaína era boa para elas. Mas com o MDMA é diferente. Várias pessoas acham que o ecstasy melhorou – e muito – a vida delas.”

A ABC também questionou as tentativas do governo americano de ligar o ecstasy a danos cerebrais (“se isso é verdade, ainda não foi provado”, disse) e previu que o E vai continuar sendo a “principal droga por pelo menos uma geração.”

Eu, pessoalmente, não só aprovo como recomendo. Desde que seguindo o caminho budista do meio, claro.

ECSTASY, ECSTANON

Alexander Shulgin, o pai do ecstasy, garante que vai continuar
criando drogas, apesar das pressões do governo. Ele já criou mais de 100
drogas recreativas diferentes, entre elas o ecstasy, e garante: “Todas
as drogas que eu criei, todas elas, são perfeitamente legais.”

http://mdma.net/alexander-shulgin/

Alexander Shulgin, o pai do ecstasy, garante que vai continuar
criando drogas, apesar das pressões do governo. Ele já criou mais de 100
drogas recreativas diferentes, entre elas o ecstasy, e garante: “Todas
as drogas que eu criei, todas elas, são perfeitamente legais.”

http://mdma.net/alexander-shulgin/

Arte e LSD

Depois de conferirem a arte feita pelo PC (fale a verdade, o computador faz melhor do que você!), dê uma olhada nesta galeria de quadros criados sob o efeito do LSD. Muito legal.

Depois de conferirem a arte feita pelo PC (fale a verdade, o computador faz melhor do que você!), dê uma olhada nesta galeria de quadros criados sob o efeito do LSD. Muito legal.

Easy Like Sunday Morning

“Nos EUA, estudantes parecem consumir muito mais maconha do que álcool. Entrar em um bar é muito mais difícil para os estudantes do que conseguir uma boa maconha”.

Lady Gabriella, prima do Príncipe Harry, da Família Real Britânica, mostrando que conhece bem a cultura junkie da Brown University, em Rhode Island.

“Nos EUA, estudantes parecem consumir muito mais maconha do que álcool. Entrar em um bar é muito mais difícil para os estudantes do que conseguir uma boa maconha”.

Lady Gabriella, prima do Príncipe Harry, da Família Real Britânica, mostrando que conhece bem a cultura junkie da Brown University, em Rhode Island.

Paixão e Speed

“Os efeitos do primeiro estágio de um relacionamento, o estágio da luxúria, provoca as mesmas respostas cerebrais que o uso de cocaína ou speed. É realmente uma droga natural”.
O médico inglês Dr. John Marsden, especialista em drogas, garante que ficar apaixonado é como viajar (no London Standard).

É, e meses depois, a inevitável bad trip.

“Os efeitos do primeiro estágio de um relacionamento, o estágio da luxúria, provoca as mesmas respostas cerebrais que o uso de cocaína ou speed. É realmente uma droga natural”.
O médico inglês Dr. John Marsden, especialista em drogas, garante que ficar apaixonado é como viajar (no London Standard).

É, e meses depois, a inevitável bad trip.