Rato do mangue

Mais uma boa e positiva resenha do Rei Rato, de China Miéville, que traduzi em 2011 para a Tarja. Diogo Besson acerta em cheio: se fosse brasileiro não seria jungle, mas Manguetown. Adoro manguebit (ou manguebeat?), boa comparação.

“É também cheio de musicalidade, com referências ao Jungle e Drum’n’Bass, e possui descrições tão detalhadas da sonoridade que com alguma concentração você quase até consegue ouvir o som saindo das páginas.”

Finch, por Murder By Death

O livro Finch, do ótimo Jeff VanderMeer, ganhou uma trilha sonora a cargo da banda Murder By Death. Uma tela onírica repleta de pós-rock e cordas, que reflete e complementa o clima do romance. “Jeff nos procurou para que fizéssemos a trilha sonora que viria com a edição limitada de seu livro e achamos que era uma idéia tão estranha que tínhamos que aceitar. O livro nos lembra Blade Runner – mas com vilões com cara de esporos”, diz a banda em seu site.

 

<a href="http://murderbydeath.bandcamp.com/album/instrumental-soundtrack-to-the-book-finch">Finch&#8217;s Theme by Murder By Death</a>