Nintendo ensinará sobre vinhos

600732-3361-cp A Nintendo continua apresentando títulos inusitados para sua plataforma portátil Nintendo DS. Agora é a vez do jogo Beginners Wine DS, que ensinará os jogadores a reconhecer e apreciar um bom vinho.  Os jogos para fins educativos ou que se posicionam além da mera diversão são um ponto forte da nova estratégia da Nintendo, que com isso claramente quer formar um público até então alheio ao mundo dos games. A empresa japonesa já lançou tutoriais culinários, jogos para exames de vista, treino de memória, testes de raciocínio e detectores de mentira.

Beginners Wine DS está sendo desenvolvido pela Square Enix, a mesma criadora da série Final Fantasy. O jogo tutorial ensinará os jogadores a escolher a garrafa certa de vinho e a degustar a bebida corretamente, através de um banco de dados com informações sobre mais de 120 garrafas e um glossárioi, além de testes e dicas. O game será lançado no Japão no dia 15 de novembro.

Ao contrário da Microsoft e da Sony, que parecem estar investindo apenas no mercado de hardcore gamers, a Nintendo tem conseguido bons resultados apostando no casual gamer e até mesmo no não-gamer: seu console Wii é mais vendido que o Xbox 360 e que o PS3 e o portátil Nintendo DS, ainda que não seja um gadget tão completo quanto o PSP, vem recebendo um belo aporte de títulos distintos dos games tradicionais. A Nintendo tem sido a primeira a perceber as vastas possibilidades de um console portátil. Nada mal para uma empresa criada no século XIX.

A Nintendo continua apresentando títulos inusitados para sua plataforma portátil Nintendo DS. Agora é a vez do jogo Beginners Wine DS, que ensinará os jogadores a reconhecer e apreciar um bom vinho.  Os jogos para fins educativos ou que se posicionam além da mera diversão são um ponto forte da nova estratégia da Nintendo, que com isso claramente quer formar um público até então alheio ao mundo dos games. A empresa japonesa já lançou tutoriais culinários, jogos para exames de vista, treino de memória, testes de raciocínio e detectores de mentira.

Beginners Wine DS está sendo desenvolvido pela Square Enix, a mesma criadora da série Final Fantasy. O jogo tutorial ensinará os jogadores a escolher a garrafa certa de vinho e a degustar a bebida corretamente, através de um banco de dados com informações sobre mais de 120 garrafas e um glossárioi, além de testes e dicas. O game será lançado no Japão no dia 15 de novembro.

Ao contrário da Microsoft e da Sony, que parecem estar investindo apenas no mercado de hardcore gamers, a Nintendo tem conseguido bons resultados apostando no casual gamer e até mesmo no não-gamer: seu console Wii é mais vendido que o Xbox 360 e que o PS3 e o portátil Nintendo DS, ainda que não seja um gadget tão completo quanto o PSP, vem recebendo um belo aporte de títulos distintos dos games tradicionais. A Nintendo tem sido a primeira a perceber as vastas possibilidades de um console portátil. Nada mal para uma empresa criada no século XIX.

Japoneses usam Nintendo DS em salas de aula

Professores no Japão estão realizando um curioso experimento em suas salas de aula, lançando mãos de consoles como o portátil Nintendo DS para auxiliar no aprendizado dos alunos. O mais legal é que o rendimento dos alunos que estão participando aumentou em 40%.

Em Tóquio, por exemplo, uma escola está usando o DS para aulas extra-curriculares de matemática aos sábados e alunos que apresentavam problemas com essa disciplina melhoraram bastante – um deles, de 12 anos de idade, fez 45 contas de multiplicação em 15 minutos, se destacando como o melhor da sala. O menino usou o DS com uma caneta especial para a tela do console. O detalhe é que o Nintendo DS custa 15 vezes menos que um PC, o que o transforma numa ferramente econômica de ensino.

Pela foto, o Nintendo Ds funciona como uma versão hi-tech de um bloco de notas, mas é incrível o que uma mudança no suporte utilizado promove. Claro, McLuhan tinha toda a razão. Fazer contas usando uma caneta-mouse e a tela de um console de games, para uma geração acostumada a traduzir este aparelho como diversão, é muito mais estimulante que fazer o mesmo com papel e lápis.

Professores no Japão estão realizando um curioso experimento em suas salas de aula, lançando mãos de consoles como o portátil Nintendo DS para auxiliar no aprendizado dos alunos. O mais legal é que o rendimento dos alunos que estão participando aumentou em 40%.

 

Em Tóquio, por exemplo, uma escola está usando o DS para aulas extra-curriculares de matemática aos sábados e alunos que apresentavam problemas com essa disciplina melhoraram bastante – um deles, de 12 anos de idade, fez 45 contas de multiplicação em 15 minutos, se destacando como o melhor da sala. O menino usou o DS com uma caneta especial para a tela do console. O detalhe é que o Nintendo DS custa 15 vezes menos que um PC, o que o transforma numa ferramente econômica de ensino.

 

Pela foto, o Nintendo Ds funciona como uma versão hi-tech de um bloco de notas, mas é incrível o que uma mudança no suporte utilizado promove. Claro, McLuhan tinha toda a razão. Fazer contas usando uma caneta-mouse e a tela de um console de games, para uma geração acostumada a traduzir este aparelho como diversão, é muito mais estimulante que fazer o mesmo com papel e lápis.

Nintendo Nova Geração

A Nintendo garante que seu console da próxima geração será anunciado já na E3 do ano que vem (a E3 é a principal feira de games do mundo, em Los Angeles). Isso desmente boatos de algumas revistas japonesas, que afirmavam que o novo GameCube só iria ser lançado em 2007. De acordo com a Nintendo, o console será lançado em meados de 2006, com detalhes sendo divulgados na E3 de 2005.

2006, aliás, é a data marcada para a próxima batalha dos consoles. Além do GameCube 2, da Nintendo, serão lançados na mesma epoca o PlayStation 3, da Sony, e o Xbox Next, da Microsoft.

O Xbox Next, aliás, já deve ter alguns detalhes divulgados na próxima Game Developers, em San Jose, também na California, no mês que vem.

Como a Sega, empresa que – na minha opinião – fazia os melhores consoles saiu do mercado, a luta fica entre as gigantes Nintendo, Sony e Microsoft. Eu particularmente prefiro o PlayStation, apesar de ser tecnicamente menos avançado que o GameCube e o Xbox (e nem é justa a comparação; o PS é da mesma geração que os dois rivais, mas foi lançado quase dois anos antes). Gosto mais do PS porque tem uma variedade maior de títulos legais. Em segundo viria o GameCube, que tem designers geniais escrevendo exclusivamente para o console. O Xbox é o melhor, tecnicamente, mas a Microsoft mandou mal na escolha e variedade dos jogos.

Financeiramente, essa guerra promete. A Sony tem dinheiro a rodo para gastar e seu PlayStation é, tradicionalmente, o console mais vendido no mundo inteiro. Além disso, provavelmente o PS3 vai rodar jogos do PS 2 e do PS original, o que comporá uma gameteca incomporável. O Xbox não é um fracasso de vendas, mas também não é o sucesso que a Microsoft esperava. Por outro lado, a Microsoft tem bolsos fundos e largos, o que garante todo o fôlego necessário. A Nintendo é uma empresa de respeito e milenar (começou ainda no século XIX, vendendo jogos de cartas), mas é a única das três que depende exclusivamente do mercado de games, sem participação importante em outras áreas. Mas no Japão ela é a rainha absoluta e isso conta muito.

Mas o aspecto mais legal da nova geração de consoles que vem por aí certamente será o tecnológico. E isso certamemte vai se traduzir em jogos mais criativos e com detalhes bizarros e inéditos. Será realmente empolgante, vamos aguardar.

Quanto aos PCs, não vão ficar atrás na guerra: em 2006, os chips de 64 bits já serão o padrão, catapultando o poder de processamento dos computadores lá pra cima.

A Nintendo garante que seu console da próxima geração será anunciado já na E3 do ano que vem (a E3 é a principal feira de games do mundo, em Los Angeles). Isso desmente boatos de algumas revistas japonesas, que afirmavam que o novo GameCube só iria ser lançado em 2007. De acordo com a Nintendo, o console será lançado em meados de 2006, com detalhes sendo divulgados na E3 de 2005.

2006, aliás, é a data marcada para a próxima batalha dos consoles. Além do GameCube 2, da Nintendo, serão lançados na mesma epoca o PlayStation 3, da Sony, e o Xbox Next, da Microsoft.

O Xbox Next, aliás, já deve ter alguns detalhes divulgados na próxima Game Developers, em San Jose, também na California, no mês que vem.

Como a Sega, empresa que – na minha opinião – fazia os melhores consoles saiu do mercado, a luta fica entre as gigantes Nintendo, Sony e Microsoft. Eu particularmente prefiro o PlayStation, apesar de ser tecnicamente menos avançado que o GameCube e o Xbox (e nem é justa a comparação; o PS é da mesma geração que os dois rivais, mas foi lançado quase dois anos antes). Gosto mais do PS porque tem uma variedade maior de títulos legais. Em segundo viria o GameCube, que tem designers geniais escrevendo exclusivamente para o console. O Xbox é o melhor, tecnicamente, mas a Microsoft mandou mal na escolha e variedade dos jogos.

Financeiramente, essa guerra promete. A Sony tem dinheiro a rodo para gastar e seu PlayStation é, tradicionalmente, o console mais vendido no mundo inteiro. Além disso, provavelmente o PS3 vai rodar jogos do PS 2 e do PS original, o que comporá uma gameteca incomporável. O Xbox não é um fracasso de vendas, mas também não é o sucesso que a Microsoft esperava. Por outro lado, a Microsoft tem bolsos fundos e largos, o que garante todo o fôlego necessário. A Nintendo é uma empresa de respeito e milenar (começou ainda no século XIX, vendendo jogos de cartas), mas é a única das três que depende exclusivamente do mercado de games, sem participação importante em outras áreas. Mas no Japão ela é a rainha absoluta e isso conta muito.

Mas o aspecto mais legal da nova geração de consoles que vem por aí certamente será o tecnológico. E isso certamemte vai se traduzir em jogos mais criativos e com detalhes bizarros e inéditos. Será realmente empolgante, vamos aguardar.

Quanto aos PCs, não vão ficar atrás na guerra: em 2006, os chips de 64 bits já serão o padrão, catapultando o poder de processamento dos computadores lá pra cima.

Nintendo DS

A Nintendo está planejando lançar uma tela dupla para uso em jogos. O Nintendo DS (de “dual-screened”) será um par de telas de três polegadas que dará aos gamers dois pontos de vista diferentes do jogo em questão. O aparelho, portátil, deverá ser lançado a tempo para o Natal deste ano e mais informações provavelmente serão divulgadas na E3, em maio (em Los Angeles).
O treco contará com dois processadores diferentes e mais de 1 GB de memória. As duas telas poderão ser utilizadas separadamente também. A idéia é permitir que os jogadores dividam sua atenção entre diferentes personagens ou locais do jogo, sem interromper a ação principal. Ou seja, esquizofrenia e onipresença ex-machina.
A Nintendo certamente lançará novos títulos para seu console bi-óptico, mas outros desenvolvedores já estão sendo contactados.

A Nintendo está planejando lançar uma tela dupla para uso em jogos. O Nintendo DS (de “dual-screened”) será um par de telas de três polegadas que dará aos gamers dois pontos de vista diferentes do jogo em questão. O aparelho, portátil, deverá ser lançado a tempo para o Natal deste ano e mais informações provavelmente serão divulgadas na E3, em maio (em Los Angeles).
O treco contará com dois processadores diferentes e mais de 1 GB de memória. As duas telas poderão ser utilizadas separadamente também. A idéia é permitir que os jogadores dividam sua atenção entre diferentes personagens ou locais do jogo, sem interromper a ação principal. Ou seja, esquizofrenia e onipresença ex-machina.
A Nintendo certamente lançará novos títulos para seu console bi-óptico, mas outros desenvolvedores já estão sendo contactados.

Nintendo Milenar

Putz. Acabei de descobrir que a Nintendo foi fundada em 1899 (!!!!!). Claro, na época não fabricavam consoles de games, mas baralhos e coleções de cards. Bizarro, não sabia que era uma empresa tão antiga assim.

E que, aliás, está a perigo, coitada. Não corre o risco imediato de acabar, longe disso. Mas seu GameCube é o menos vendido na guerra dos consoles, perdendo para o Xbox, da Microsoft, e para o Playstation 2, da Sony (este é o que vende mais, disparado). Chegaram a pensar em desistir dos consoles e passar a fabricar apenas os jogos, como fez a Sega, que abandonou o seu Dreamcast. Mas parece que as vendas em 2003 foram um pouco mais animadoras.

A Nintendo não tem um catálogo tão variado em termos de gêneros e tipos de games como o Playstation, por exemplo, mas é a melhor naquilo que faz: jogos para toda a família e com interfaces geniais, como a série Super Mario (aquele que te comeu atrás do Super Armario).

Putz. Acabei de descobrir que a Nintendo foi fundada em 1899 (!!!!!). Claro, na época não fabricavam consoles de games, mas baralhos e coleções de cards. Bizarro, não sabia que era uma empresa tão antiga assim.

E que, aliás, está a perigo, coitada. Não corre o risco imediato de acabar, longe disso. Mas seu GameCube é o menos vendido na guerra dos consoles, perdendo para o Xbox, da Microsoft, e para o Playstation 2, da Sony (este é o que vende mais, disparado). Chegaram a pensar em desistir dos consoles e passar a fabricar apenas os jogos, como fez a Sega, que abandonou o seu Dreamcast. Mas parece que as vendas em 2003 foram um pouco mais animadoras.

A Nintendo não tem um catálogo tão variado em termos de gêneros e tipos de games como o Playstation, por exemplo, mas é a melhor naquilo que faz: jogos para toda a família e com interfaces geniais, como a série Super Mario (aquele que te comeu atrás do Super Armario).

Guerra Wireless

A partir do ano que vem, os usuários de GameBoy poderão se enfrentar completamente sem fios. A Motorola revelou nesta quinta que criou para a Nintendo um chipset que permitirá a conexão de até cinco GameBoys via wireless. Os caras poderão jogar multiplayer, sem fios, a uma distância de até 10 metros uns dos outros. A Nintendo pretende lançar, junto com o chipset, um adaptador que permitirá que o aparelho seja acoplado também ao modelo GameBoy Advance. O chipset se conecta através do mesmo protocolo que alguns celulares, o TDMA. Como este protocolo perdeu terreno recentemente com o advento do CDMA, seu futuro pode repousar nas mãos dos players de GB e GBA. O chipset opera numa frequência de 2.4 GHz, a mesma dos fornos de microondas e de tecnologias wirelesss como o Bluetooth e a Wi-Fi.

Claro que a aliança entre Nintendo e Motorola é uma tentativa de competir com o PSP, da Sony (versão handheld do PlayStation), que será lançado em meados do ano que vem. Se a Nintendo ganha poder de fogo contra a Sony, a Motorola também sai ganhando: com o chipset, ela poderá competir com a Nokia, que pretende lançar um misto de celular e console portátil de games chamado N-Gage, agora em outubro.

A partir do ano que vem, os usuários de GameBoy poderão se enfrentar completamente sem fios. A Motorola revelou nesta quinta que criou para a Nintendo um chipset que permitirá a conexão de até cinco GameBoys via wireless. Os caras poderão jogar multiplayer, sem fios, a uma distância de até 10 metros uns dos outros. A Nintendo pretende lançar, junto com o chipset, um adaptador que permitirá que o aparelho seja acoplado também ao modelo GameBoy Advance. O chipset se conecta através do mesmo protocolo que alguns celulares, o TDMA. Como este protocolo perdeu terreno recentemente com o advento do CDMA, seu futuro pode repousar nas mãos dos players de GB e GBA. O chipset opera numa frequência de 2.4 GHz, a mesma dos fornos de microondas e de tecnologias wirelesss como o Bluetooth e a Wi-Fi.

Claro que a aliança entre Nintendo e Motorola é uma tentativa de competir com o PSP, da Sony (versão handheld do PlayStation), que será lançado em meados do ano que vem. Se a Nintendo ganha poder de fogo contra a Sony, a Motorola também sai ganhando: com o chipset, ela poderá competir com a Nokia, que pretende lançar um misto de celular e console portátil de games chamado N-Gage, agora em outubro.